site


Se o sítio eletrónico não lhe é destinado, porque entra? Não é profissional, não é para si!


O Centro Europeu do Consumidor tem recebido muitas reclamações relativas a contratos celebrados online, em sítios eletrónicos que indicam destinar-se a profissionais.

Nesses sítios eletrónicos, os consumidores podem ver um aviso que é apresentado logo de início, informando que o site se destina a profissionais e está sujeito ao pagamento de uma quota anual. Se é para profissionais, está fora do âmbito da legislação de proteção dos consumidores.

A curiosidade pode sair cara! É que, ignorando o aviso e inserindo os dados pessoais, para poder visualizar os produtos, o consumidor está a aceitar os termos e condições do site e a celebrar um contrato à distância, apesar de não lhe ser pedida a assinatura nem o cartão de crédito!

Celebrado o contrato, o consumidor receberá uma carta ou um e-mail solicitando o pagamento da quota anual, que aceitou pagar para ter acesso ao site. A partir deste momento, o consumidor reclama para o site, sem sucesso.


O CEC ACONSELHA:

- Não entre num site com uma aparência semelhante à da imagem.

- Leia atentamente as informações que lhe são dadas, antes de clicar "aceito" ou "continuar"

- Se lhe pedirem os seus dados pessoais, para poder ver o site, NÃO o faça.

- Se já foi longe de mais, peça ajuda ao CEC.

 
 
Partilhar Partilhar
 
Voltar